quarta-feira, 16 de março de 2016

não posso me embrenhar nesse trançado verde
entre luzes dispersar
difundir riscar paredes

desculpe, cara, não vi o tempo passar
não sei onde colocou
pela vitrine vislumbre vi passar
paisagem pela janela

esconde nessa exposição
na sombra onde não olha
ofusca vidro da sua visão

Nenhum comentário:

Postar um comentário

lave

metâmero




poesias inéditas semanalmente
outros conteúdos e indicações relacionadas diariamente em facebook.com/encardido

Creative Commons License
cárdeo [e todo o conteúdo, exceto quando citado de outrx autorx] de marcos assis está licenciado por creative commons atribuição-uso não-comercial-compartilhamento pela mesma licença 2.5 brasil