terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

o

contra o amor
parece um universo infinito de se
opor
tentar não escrever
e tudo que pulsa
é o mesmo nervo

pois se ver
no espelho convexo
do olho alheio
sentir a punção forte
de se reinventar
triste quem não sabe amar

Nenhum comentário:

Postar um comentário

lave

metâmero




poesias inéditas semanalmente
outros conteúdos e indicações relacionadas diariamente em facebook.com/encardido

Creative Commons License
cárdeo [e todo o conteúdo, exceto quando citado de outrx autorx] de marcos assis está licenciado por creative commons atribuição-uso não-comercial-compartilhamento pela mesma licença 2.5 brasil