terça-feira, 24 de novembro de 2015

são pontos fixos
ou pontos cegos
olho tudo e não vejo nada
não vejo sombra
como se o exame da paisagem
descobrisse no lugar de detalhes infinitos
traços e marcas
espalhamadas na superfície do papel
manchas de cor

a lembrança da medida
vastos olhares por sobre
ponho tudo e tenho nada

Nenhum comentário:

Postar um comentário

lave

metâmero




poesias inéditas semanalmente
outros conteúdos e indicações relacionadas diariamente em facebook.com/encardido

Creative Commons License
cárdeo [e todo o conteúdo, exceto quando citado de outrx autorx] de marcos assis está licenciado por creative commons atribuição-uso não-comercial-compartilhamento pela mesma licença 2.5 brasil