terça-feira, 5 de janeiro de 2016

todo dia olho e vejo o rastro que o amor deixou
queria proteger você de mim
cheguei na cidade e fui recebido com chuva
o dia amanheceu de dentro
guardo as conchas que peguei pra você
as deixou esparramadas pelo chão


outra atmosfera
mais sóbria
não inédita


olha o que aconteceu
o que virou
como pode
virou


cada vez que panhava uma era lembrança
de você distante seu rosto dentro de mim
como as curvas que o tentáculo fez


eu não consigo nem conversar
não posso dizer
não há tempo
você as sim deixou num abandono comum


o tempo incandescente intenso
frio aqui
eu que viajei de longe




foto mariana megale

2 comentários:

  1. Respostas
    1. sempre muito grato por sua leitura e carinho, matheus!!

      veja essa também:

      http://cardeo.blogspot.com.br/2016/02/o.html

      Excluir

lave

metâmero




poesias inéditas semanalmente
outros conteúdos e indicações relacionadas diariamente em facebook.com/encardido

Creative Commons License
cárdeo [e todo o conteúdo, exceto quando citado de outrx autorx] de marcos assis está licenciado por creative commons atribuição-uso não-comercial-compartilhamento pela mesma licença 2.5 brasil