terça-feira, 28 de abril de 2015

eu pressupus
você veja
dia e noite tento te alcançar daqui de
dentro
desse relógio

eu vago através desse círculo
mesmo você
veja
atravesso o avesso do que tento
te falar
temo

eu volto vulto
você seja
dia e noite tenta acordar
grades
a perta
dor

eu válido atravesso esse circuito
abro vagais asas enquanto
você dorme
de dentro tento
desdizer

mas você
perceba
no som do seu sono
travesso travesseiro
você dorme enquanto calo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

lave

metâmero




poesias inéditas semanalmente
outros conteúdos e indicações relacionadas diariamente em facebook.com/encardido

Creative Commons License
cárdeo [e todo o conteúdo, exceto quando citado de outrx autorx] de marcos assis está licenciado por creative commons atribuição-uso não-comercial-compartilhamento pela mesma licença 2.5 brasil