sábado, 11 de abril de 2015

uma luz passa como uma nuvem branca por mim e atrapalha
estampido um ar raspa devagar no meio multitudinário do instante
uma palavra ultra passa o espectro das ondas visíveis
ouvíveis risíveis novamente
outra luz o abismo do lado de cá
elevar paredes para não cair

uma cor distorcida entre linhas
de uma fumaça que resvala
na cara o sentido daquilo se formava
trans formava
cor tecida
entre esses cabelos

a luz fumaça que dançava
horizonte explica tudo incluindo estes passos
e levar o sentido de tudo incluindo estes passos
transbordava na finura da tensão superficial da água
estourar a pele que nos protege
incluindo e levar, agora explica isso
uma pirraça na cara que agora outros passos
ouvíveis risíveis novamente
ouço o baque da sua pegada e nessa gana vejo
vejo no chão o efeito desses rastros

Nenhum comentário:

Postar um comentário

lave

metâmero




poesias inéditas semanalmente
outros conteúdos e indicações relacionadas diariamente em facebook.com/encardido

Creative Commons License
cárdeo [e todo o conteúdo, exceto quando citado de outrx autorx] de marcos assis está licenciado por creative commons atribuição-uso não-comercial-compartilhamento pela mesma licença 2.5 brasil