segunda-feira, 3 de outubro de 2011

ponta de dedo que toque
em imagem dócil em tempo de secura
hoje chove doidas gotas
e escrevo poesia só assim só pra mim
sem saber cuidar do que me cuida
mas que peso me atravessa
e quase cálido a não ser por tarde que é
nessa danza sempre perco o compasso
nem a pequena esfera da ponta da caneta

5 comentários:

  1. doidas também é bom. tipo chuva de açoite, como diz mainha

    ResponderExcluir
  2. lembrei de ''por onde passei senti o seu destino
    amargurado,
    pequeno, coitado, calado, jorrado, seus mimos, seus sinos, seus anos passados''.
    Imagem dócil em tempo de secura: achei confortante e esperançoso, me troue um sentimento bom!

    ResponderExcluir

lave

metâmero




poesias inéditas semanalmente
outros conteúdos e indicações relacionadas diariamente em facebook.com/encardido

Creative Commons License
cárdeo [e todo o conteúdo, exceto quando citado de outrx autorx] de marcos assis está licenciado por creative commons atribuição-uso não-comercial-compartilhamento pela mesma licença 2.5 brasil