quinta-feira, 18 de agosto de 2016




nesta noite as sementes estarão germinando
digo isso como uma profecia heresia cortesia
nesta noite os olhos estarão sonhando
planando o espaço entre o concreto
esse concreto todo que se separou entre nós

ora as faixas são feitas para atravessar
e não vem nada comigo nesse bolso vazio
cheio de esparro resto de fumo ilícito

portanto me entrego a esse bar em detalhes constantes
de me seguir em roda dançando a cobra engolindo
espada estala na costa bambus soltam-se entre o vento

há um ritual de terra em curso
e o pisar dessa pisada sobre o chão
rebate o tambor no peito o efeito
de ver qualquer clarão
nessa noite cercada
através de umas árvores

digo isso como uma fruta um pão café
noutra noite as larvas trabalhando
as ruas brotando
tantas pancs mijadas
às lavras do acaso

por favor o que sobrar junta comigo e enterra



Um comentário:

lave

metâmero




poesias inéditas semanalmente
outros conteúdos e indicações relacionadas diariamente em facebook.com/encardido

Creative Commons License
cárdeo [e todo o conteúdo, exceto quando citado de outrx autorx] de marcos assis está licenciado por creative commons atribuição-uso não-comercial-compartilhamento pela mesma licença 2.5 brasil