sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

amarelinha

todos os dias cabem
esses sorrisos leves
que sejam breves
seus lábios sabem

ao seu lado acordar
bom dia estará
esperando os pássaros cheiros da manhã
seus olhos atrevem
cheios em um brilhante despertar

sua vez
pode jogar

todas as luzes da noite
vagam instantes serenos
no correr da escada ao seu lado
subir e descer
são os mesmos intervalos

que jogam palavras
palavras na beirada
no corrimão dobradas
costas e o redondo da paisagem quadrada

Nenhum comentário:

Postar um comentário

lave

metâmero




poesias inéditas semanalmente
outros conteúdos e indicações relacionadas diariamente em facebook.com/encardido

Creative Commons License
cárdeo [e todo o conteúdo, exceto quando citado de outrx autorx] de marcos assis está licenciado por creative commons atribuição-uso não-comercial-compartilhamento pela mesma licença 2.5 brasil