quinta-feira, 6 de março de 2014

A cerca da fronteira que espera no fim do suposto caminho

o tropeço no arame farpado é fatal
pode correr correr
pode correr, mas o tempo corre sempre

pode correr o espaço todo de um lado pro outro
todos os três eixos convencionados
se submetem passivos à plena exploração
pode corroer essas escolhas todas
no caminho escorregadas

             mas o tempo corre sempre

pode ser,    mas o caminho é escorregadio mesmo
pode doer,   mas o corpo já caiu

o tropeço no arame farpado é letal
nada ledo engano

pode ter,    mas o que se tem é engano

pelo tempo que se perde
o encontro é pausa
o tempo é pelo tempo que se perde

Nenhum comentário:

Postar um comentário

lave

metâmero




poesias inéditas semanalmente
outros conteúdos e indicações relacionadas diariamente em facebook.com/encardido

Creative Commons License
cárdeo [e todo o conteúdo, exceto quando citado de outrx autorx] de marcos assis está licenciado por creative commons atribuição-uso não-comercial-compartilhamento pela mesma licença 2.5 brasil