domingo, 7 de outubro de 2007

breve ensaio sobre o barulho do urucum

o fruto do urucum só dá barulho quando tocado suavemente
como pele
um barulhinho engraçado e bom de água caindo na bica
espinhos de mentira
fabricadores de água e pensamentos bons
ou nada disso

como fases
estranhas

mas pensamentos bons ainda continuam por enquanto
como música que não sai da cabeça
como vontade que não sai do corpo
como abraço e cheiro que sai no ar
abraço e cheiro sai no ar


como longe
vontades



assim querendo ir embora
mas não quer
não vai
não vai porque não quer
porque o mundo a dez metros de distância é podre
e não tem parede cobrindo isso
nada que barre toda a tristeza que vem

mas a tristeza se transforma
muda
belamente
muda
muda

aí vê o que tem num toque
que modifica com todo o carinho de quem gosta
modifica os pensamentos tolos de outrora
e fica

4 comentários:

  1. isso merecia ser uma música!
    sério.

    enfim, agradicida.

    'vida também no sentido de viver intensamente, novas e engrandecedoras experiências o tempo todo'

    e isso sim, é vida.

    nota: você escreve muito bem :)

    bêjo-estalado

    ResponderExcluir
  2. rapaiz....
    c manda d+ memu!!!
    abraço!!!

    ResponderExcluir
  3. carai vei...

    tah muito bom aki hein...

    as poesias jah nem comento mais...



    ...mas essa foto ai de cima ficou foda d+, muito loco....

    ResponderExcluir
  4. muito bommm... muito bom
    me senti bemm!
    senti issooo...
    parabensss

    ResponderExcluir

lave

metâmero




poesias inéditas semanalmente
outros conteúdos e indicações relacionadas diariamente em facebook.com/encardido

Creative Commons License
cárdeo [e todo o conteúdo, exceto quando citado de outrx autorx] de marcos assis está licenciado por creative commons atribuição-uso não-comercial-compartilhamento pela mesma licença 2.5 brasil