sexta-feira, 3 de agosto de 2007

angústia

Angústia - João Ricardo e João Apolinário - Secos e Molhados

Agonizo se tento
Retomar a origem das coisas
Sinto-me dentro delas e fujo
Salto para o meio da vida
Como uma navalha no ar
Que se espeta no chão

Não posso ficar colado
A natureza como uma estampa
E representá-la no desenho
Que dela faço
Não posso
Em mim nada está como é
Tudo é um tremendo esforço de ser

imagem: esther

4 comentários:

  1. secos e molhados são os caras!!

    *(detalhe: vc odiou a frase acima)
    hauahuahah

    mas, ow, música muito linda mesmo!!

    gostaria de poder contribuir pra beleza do mundo com um comentário poético e tals, mas hoje eu realmente não tou inspirada..... tou com sono... e isso só é bom animalescamente falando.....

    ResponderExcluir
  2. haihaiuahiuah! nóóó... ela não tá inspirada!!! (tá joia ana!?)
    eu tbm não..
    mas q a musica é linda.. isso é!

    bjok pro c monstro.. to com saudade d vc!

    ResponderExcluir
  3. continuo com saudade.. vontade de q vc esteja aqui...

    vontade q segunda seja agora...
    RRRRrrRrRrRRrR

    tempo, espaço...
    RRRRrrrRrr

    aiai... vou dormir, monstrin!
    t+

    ResponderExcluir
  4. O tempo ainda não foi muito, mas não podia deixar de deixar (!) um comentário!!!

    Adoro poesia, prosa...basicamente...palavras! :) E adorei este poema... revejo-me em certas coisas.

    Parabéns por este blog, está muito bom e vou ser cliente habitual, com toda a certeza ;)

    Gosto de espaços assim!

    Beijinhos *

    ResponderExcluir

lave

metâmero




poesias inéditas semanalmente
outros conteúdos e indicações relacionadas diariamente em facebook.com/encardido

Creative Commons License
cárdeo [e todo o conteúdo, exceto quando citado de outrx autorx] de marcos assis está licenciado por creative commons atribuição-uso não-comercial-compartilhamento pela mesma licença 2.5 brasil