sábado, 14 de março de 2015

percorre suave mistério
nos traços que seu caminho afunda nessa terra
no barro que escorre da perna
mão na lanterna
acende uma casa
ou apaga o mundo
finca fundo
fato findo
ato inundo
na algibeira
pescoço seu suave mistério
nos passos que seu caminho afunda nessa pegada
embaixo na pele escapa na barriga
mão na lâmpada
acende uma brasa
ou apaga o furo
finca tudo
feto estaca
acho ferro
na carteira
o grão de gema
nos braços trago tudo que se repete nesse enigma
hoje findo
hoje fenda
hoje sendo
foge sonda
afundo

afundo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

lave

metâmero




poesias inéditas semanalmente
outros conteúdos e indicações relacionadas diariamente em facebook.com/encardido

Creative Commons License
cárdeo [e todo o conteúdo, exceto quando citado de outrx autorx] de marcos assis está licenciado por creative commons atribuição-uso não-comercial-compartilhamento pela mesma licença 2.5 brasil