quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

agora eu tomei um banho longo
me lavei, todo, bem
enquanto eu tirava você de mim
ia pondo você em mim

seu cheiro saía do meu corpo
mas não saiu do meu ar

sua pele desencostou
mas deixou marcas invisíveis alegres caóticas

é óbvio
mas é só fechar os olhos
lavando as orelhas


sua fala desencantou
desmentiu
todo receio

sua língua trafega na minha boca e em todo
meu eu
(um sussurro um grito entoado)
agora eu tomei um sonho longo
me livrei me livrei me livrei livrei livrei
enquanto eu ardia em mim
ia pondo eu em você

pondo suas costas na parede
sorrisos nas bocas dentes na carne
pondo palavras feias num banho longo

2 comentários:

lave

metâmero




poesias inéditas semanalmente
outros conteúdos e indicações relacionadas diariamente em facebook.com/encardido

Creative Commons License
cárdeo [e todo o conteúdo, exceto quando citado de outrx autorx] de marcos assis está licenciado por creative commons atribuição-uso não-comercial-compartilhamento pela mesma licença 2.5 brasil